TEXTO
TEXTO
+ -

Olá, seja bem vindo!

Esqueceu a senha? Clique aqui.

Baixe o nosso app:

Clínica Escola de Psicologia do Cesmac realiza encerramento das atividades do Projeto Ressignificar

Iniciativa acontece em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas

24/11/2022 às 12h20

A Clínica Escola de Psicologia do Cesmac, em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, realizou o encerramento das atividades do Projeto Ressignificar. A iniciativa é uma atividade acadêmica coordenada pelo Prof. Silvino Ferro – coordenador da Clínica, orientada pelas professoras e Psicólogas do curso de Psicologia, Maria de Fátima Bastos e Carine Mendes. O projeto também envolve os seguintes estagiários de Processos Clínicos: Marcos Alencar, Helouise Cecília, José Casado, Amanda Karolinne e Izabella Silva.

O evento contou com a equipe do TJ AL, incluindo a participação da Juíza Eliana Machado, da Psicóloga Caroline Gomes, da Pedagoga Débora Santos, além da estagiária do TJ AL, Ananda Vitória Teles. O Projeto Ressignificar tem o objetivo de prestar serviço de atendimento psicossocial individual e grupal para homens autores de violência doméstica e familiar, contra qualquer integrante do agrupamento familiar, em cumprimento de medidas protetivas ou como pena alternativa. Nesse sentido, a implantação de serviços de atendimento psicossocial ao indivíduo agressor autor de violência doméstica e família contra companheiros, companheiras, crianças, adolescentes ou idosos - esteja ele identificado com o gênero masculino, feminino ou não binário – é uma estratégia de atender às necessidades demandadas pela maioria dos casos de violência. O Projeto propõe ainda oferecer momentos de reflexão coletiva e individual, por meio de técnicas psicoterápicas, contribuindo para a construção de uma visão mais ampla da vida do indivíduo, levando-o a ser agente ativo em sua ressignificação social.
Marcos Alencar, aluno do curso de Psicologia e integrante do projeto, afirma: “o projeto teve o objetivo central de discutir tanto a teoria, quanto a prática, da psicologia aplicada a grupos reflexivos para homens autores de violência doméstica. Esse processo nos prepara para o mercado de trabalho e também contribui para que possamos entender a dinâmica desse grupo de homens que são violentos com suas esposas e famílias e de que maneira, ouvindo esse grupo, podemos ressignificar para eles e para nós a própria vida”, explica.

O Grupo de Reflexão e Atendimento Psicossocial para homens em ressignificação da vida, é uma atividade acadêmica, realizada por estudantes do último ano do curso de Psicologia do Cesmac, em parceria com o TJ / AL, estruturada e desenvolvida em base teórica com aplicação de instrumentos científicos de observação e prática acadêmica, em abordagem coletiva e/ou individual. A iniciativa surgiu da necessidade de oferecer a escuta psicossocial a partir de três grandes eixos estruturantes: acolhimento sem preconceito; escuta ativa e participativa; realização de psicoterapia coletiva e individual.
“O Projeto Ressignificar é uma iniciativa que faz parte de um movimento contemporâneo de transformações e desconstruções nas relações de gênero, por isso a importância de uma intervenção tão necessária e urgente voltada a homens autores de violência doméstica e familiar, principalmente, perpetrada contra mulheres e crianças. Quando pensamos na ressignificação dos padrões tóxicos e destrutivos presentes no comportamento masculino, observamos referências culturais e normativas que atuam na manutenção e permanência das diversas práticas de violência”, destaca a Profa. Dra. Carine Mendes, Psicóloga, Mestra e Doutora em Psicologia Clínica pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP), Professora Titular do curso de Psicologia do Cesmac e Supervisora vinculada ao Projeto Ressignificar.

A docente afirma ainda: “Nesse sentido, podemos pensar, por exemplo, numa cultura em que a agressão e a violência tornam-se reações automáticas e naturalizadas na vida de muitos homens. Como desfazer estes padrões e como construir modelos de masculinidade mais saudáveis é um problema extremamente relevante para a Psicologia, assim como para outras áreas profissionais, pois a violência doméstica e familiar é um problema a ser pensado pela sociedade como um todo. O projeto Ressignificar vem ao encontro dessa demanda e abre espaço para outras iniciativas que podem impactar em políticas públicas e medidas de prevenção essenciais de combate às violências”.

De acordo com a juíza Eliana Machado, membro da Coordenadoria de Mulher do Tribunal de Justiça de Alagoas, “O projeto é importante para além da não reincidência, para fins de reflexão do agressor quanto ao seu comportamento e sua responsabilidade sobre os fatos e reconhecimento sobre o quanto errou e da possibilidade de progredir na vida, de não enxergar a mulher como objeto de sua propriedade, mas como parceria e alguém igual a seguir adiante. Então, os homens aprendem também a serem replicadores da não violência doméstica e familiar contra a mulher”.

Segundo o Prof. Silvino Ferro, “esse é um trabalho muito importante para nossa compreensão tanto psicológica, como social, e acima de tudo o trabalhar com o indivíduo a percepção do seu comportamento, tendo a possibilidade de ressignificar tudo aquilo que cometeu em termos de agressividade, para viver um novo momento de vida”, reforça o docente. Os encontros do grupo e os atendimentos individuais são realizados na Clínica Escola de Psicologia do Cesmac, localizada na Rua Iris Alagoense, 437, no bairro do Farol.